Idas e vindas – Descontração

Idas_Vindas

Capítulo 28º – Descontração

Eu já estava sozinha sentada na mesa de um dos lanches conversando com um amigo quando Angel me chamou pra tomarmos uma cerveja o que eu logo aceitei, não era o certo encher a cara, mas precisava de uma conversa franca com alguém e tinha achado a pessoa certa, Angel era minha amiga.

Fomos a um bar ela pediu as cervejas e ficamos conversando ela me contando do seu caso com outra amiga e eu viajando nas suas palavras. De certo modo nós vivíamos a mesma situação, só que ela já estava “namorando” e eu ainda engatinhava algo parecido.

Pow, Lu o que você tem? Eu to falando aqui que nem um papagaio e pelo jeito você não ouviu nenhuma palavra do que eu disse.

Desculpa Angel, minha cabeça ta cheia.

Sorvei um pouco da cerveja como se junto com o líquido eu conseguisse acalmar minha ansiedade absurda.

Angel eu preciso conversar, preciso desabafar e eu acho que você é a pessoa certa pra isso.

Comecei a falar e ela simplesmente me ouviu. Expliquei tudo, desde o início até a última briga da noite passada. Ela me olhou atônita:

E agora o que você vai fazer?

Não sei, quer dizer eu sei que tenho que ir lá, eu não posso deixar as coisas como estão, mas não sei como fazer.

Ela concordou comigo, conversamos mais um pouco sobre o assunto, foi quando percebi uma pessoa muito parecida com ela em outro bar próximo e justamente era ela. Estava conversando com a namorada de Angel.

Angel olha ali.

Ela olhou e começou a rir. Era até meio engraçado a situação, Angel e eu conversando sobre ela e elas duas conversando sobre mim.

Ficamos uns minutos rindo da situação quando elas também perceberam e notaram a mesma coisa. Não tinha certeza ainda da real situação, então não sabia se o certo seria ir até onde ela estava. Angel se levantou:

A onde você está indo?

Ora… Falar com elas, você não vem?

Bem, eu não sei se é o certo. – ela me olhou meio que zoando comigo, suspirei – vamos! E seja o que Deus quiser.

Angel riu pra mim, algo dentro de mim dizia que não era à hora, mas já tava na metade do caminho, elas já viram que estávamos indo na direção delas seria um mico desistir.

Inspirei o máximo de ar que podia de uma só vez. Minhas mãos suavam descontroladamente, pensava no que deveria falar; pra mim todos na festa estavam de olho no que eu iria fazer, sabia que isso era só por causa do nervosismo, lutava comigo mesma sabia que não era uma forma correta de reagir, mas tinha que ser mais forte que o meu medo, um dia eu teria que falar com ela e já que a situação tinha iluminado esse caminho lá estava eu, nele, caminhando.

Ela me olhou, em seu olhar tinha um misto de ciúme, raiva, nervosismo. Abriu sorriso completamente controverso que o que seus olhos diziam que me aqueceu por inteira.

Angel falou primeiro:

Boa noite meninas! Podemos nos sentar?

A resposta foi seca das duas.

NÃO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s