Chuva

Tem certas horas

 Nas maiorias das minhas horas

Que cresce dentro em mim

Um desejo ardente 

De transformar-me 

Em pequenas gotas d’água.

Limpas e transparentes.

E assim, no processo da vida

Mutar constantemente

Ora líquida, ora gasosa, densa e fria

Para após de um longo processo 

Derramar-me completamente

Sobre teu corpo.

Silenciar teus olhos

Umedecer tua boca 

E revisitar cada parte do teu corpo

Sendo eu, chuva em você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s