O medo de ser feliz

O que é o medo?

Ele tem cor?

Tem sabor?

Ele tem poder?

Ele tem cheiro?

Ele tem limite?

Existe algo nele que possa realmente ser útil?

Talvez ele nos proteja ou nos mantenha em segurança.

Será?

Medo de barata

Medo de altura

Medo de avião

Medo de ser abandonado

Medo da solidão

Medo de ser amado

Medo de amar

Tanta gente conectada em busca de um grande amor

Tanta gente querendo fazer do wi-fi um modo de vida

No entanto, ter contato via web não significa nada quando o sinal cai

Quer dizer, sentimentos reais nascem de outro tipo de contato

A internet pode ser um bom caminho para o coração

Mas somente um olhar mais apurado e sensível poderá manter o que foi dito durante um bate-papo virtual

Nada se mantém sem comprometimento

Percebo que existe muita disposição em fazer perfis em aplicativos de relacionamento

No entanto, logo a autoconfiança é derrotada por milhões de receios.

É o medo dando as cartas até mesmo quando tentamos sair do conforto da solidão

Porque a solidão realmente nos dá uma sensação de segurança

Afinal de contas, ninguém poderá me ferir

Estarei salva lá no topo do meu castelo

Ok ok ok ok

Então, me diz….

Qual o motivo de se jogar numa aposta em que você já sai perdendo?

O tempo é cruel com quem vive de migalhas

Creia, sei bem do que estou falando

Eu já fui a mulher das coisas pequenas

Aceitava pouco amor

Aceitava pouca atenção

Aceitava pouco sexo

Aceitava pouco carinho

Quantas oportunidades perdidas!

Eu optei por segurança por temer aquilo que me tirasse dos eixos

Que tolice imaginar que o amor pode ser mantido em cárcere privado

Amar é caminhar pelas ruas esburacadas de pés descalços

Não acredite em filmes românticos em que tudo acaba sempre bem

São tolices feitas pra te manter refém de uma fantasia

Amor também é dor

Amor também é sofrimento

E amor também é alegria

Exatamente tudo isso junto e misturado

E não é se escondendo que seremos arrebatados por ele

Meu lado clichê me avisa que estou numa enrascada

O mundo tá moderno demais e as pessoas tem medo demais

É mais fácil colocar a foto num perfil pré-fabricado que olhar nos olhos do outro e soltar um “eu te amo”

Essa é a regra número 1 da sobrevivência

Jamais falar sinceramente sobre sentimentos

Nesse jogo eu já entro totalmente derrotada

Eu, a grande sentimental.

Aquela que se joga do penhasco segurando uma rosa na mão

Eu troquei o mouse por um poema e fui ser feliz

Pois até a felicidade é breve e vem repleta de etiquetas

O download da alma não espera a conexão perfeita

Num piscar de olhos já estamos totalmente apaixonados

E perdemos o acesso ao arquivo da memória afetiva

A vida é apenas um playground repleto de seres humanos falíveis

No amor ou na vida profissional

Estamos à mercê de nossos mais intensos desejos

Negar isso é um suicídio em massa

Ter coragem é uma opção

Ter medo é uma opção

Qual você escolhe?


Claudia Pereira

Idealizadora do blog Mofo no Cinema onde faz resenhas sobre filmes, cultura pop e mais um pouco.
Instagram: Mofo no cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.